English | Dutch | French | Portugese | Italian
Quarta-feira, outubro 25, 2006
 
Tutorial de SAP
 
  • Introdu��o
  • Pergunta da navega��o do sistema de SAP
  • Administra��o do sistema de SAP

  •  
    M�dulo da log�stica
     
  • Ger�ncia material de SAP
  • Execu��o da log�stica
  • Vendas e distribui��o
  • Ger�ncia da qualidade
  • Manuten��o de planta
  • M�dulos financeiros
  • Sistema do projeto
  • Ger�ncia de produ��o de SAP
  • Ger�ncia do servi�o de SAP

  •  
    Ferramentas do Sap
     
  • Ferramentas de SAP
  • SAP CRM
  • SAP SRM
  • SAP SCM
  • SAP ERP
  • SAP BW
  • Ger�ncia de materiais de SAP
  •  
    Refer�ncia do Sap
     
  • Fatos de SAP
  • Tabelas de SAP
  • Fun��o de SAP
  • Relat�rio de SAP
  • Paisagem de SAP
  • C�digo de transa��o de SAP
  •  
    Sap Techanical
     
  • SAP SUA arquitetura
  • Ger�ncia financeira com SAP
  • Planeamento e execu��o de Manufacturing
  • Ger�ncia da ordem do cliente
  • Processar de Lackbox
  • Integra��o do SD e da contabilidade financeira
  • Ger�ncia de recurso humano
  •  
    Sap outro
     
  • Tesouraria de SAP
  • Armaz�m de SAP
  • Finan�as de SAP
  • Workflow de SAP
  • SAP ERA
  • SAP b�sico
  • SAP EDI
  • Troca de SAP
  • SAP X-APPS
  • T�picos gen�ricos de SAP
  • Whitepapers de SAP
  • As pontas novas de SAP chegaram apenas
  • Componentes das aplica��es de SAP
  • Liga��es de SAP
  • Instrumento de SAP
  • SAP APO
  • Software de SAP
  • Treinar de SAP
  • Outsourcing de SAP
  • Consultar de SAP
  • Raz�es usar SAP
  • Dunning

  •  
    Tutorial de ERP
     
  • Introdu��o
  • Evolu��o de ERP
  • Crit�rios da avalia��o
  • Execu��o de ERP
  • Mercado de ERP
  • Modelar de ERP
  • Mercado do alto 10 ERP
  • Inibidores
  • Excitadores
  • ERP em India
  • BAAN
  • Povos macios
  • JD Edwards

  •  
    Tutorial de ABAP
     
  • Introdu��o
  • Transa��o de ABAP
  • M�dulos da fun��o de ABAP
  • Processar de lima de ABAP

  •  
    Pergunta da entrevista
     
  • Entrevista Que de SAP.
  • Entrevista Que de ABAP.
  • Entrevista Que de ERP.
  • Entrevista Que da hora.
  • Entrevista Que do mil�metro.
  • Entrevista Que dos PP.
  • Entrevista Que da CERVEJA INGL�SA.
  • Entrevista Que de EDI.

  •  
    Carreiras em SAP
     
  • Carreiras em SAP (trabalhos de SAP)
  •    
     
     

    Ferramentas de SAP


    A D V E R T I S E M E N T

    Tra�o do SQL

    Uso

    A fun��o do tra�o do SQL � um registro on-demand das indica��es selecionadas do SQL que s�o emitidas de encontro � base de dados atrav�s do motor aberto do SQL. O tra�o do SQL pode ser comutado sobre ou fora din�micamente. O formato do registro � independent da base de dados. Al�m do texto de indica��o do SQL, cada registro do registro contem a informa��o sobre o ponto a tempo quando a indica��o foi executada, sua dura��o, seus par�metros da entrada e resultados (onde aplic�vel) as well as a informa��o do contexto.




    Caracter�sticas

    O tra�o do SQL � especialmente �til para:

    Desenvolvimento

    A lata do tra�o do SQL ajuda a JDO, a feij�es da empresa, a servlet e a colaboradores de JSP aprender que tipo de acessos de base de dados seu c�digo produz.

    An�lise de desempenho

    Tipicamente, as edi��es do desempenho s�o causadas por acessos de base de dados inefficient. Neste SQL do caso o tra�o pode ser usado mostrar as indica��es emitidas do SQL e sua dura��o, assim ajudando identificar indica��es inefficient do SQL.

    Atividades

    Tipicamente, voc� deve usar o tra�o do SQL quando voc� necessita verificar o comportamento de uma aplica��o particular. Este � o seguinte scenario:

    Voc�

    lan�ar a aplica��o do tra�o do SQL.

    Voc� ativa o tra�o do SQL.

    Voc� funciona a aplica��o que voc� quer seguir.

    Voc� desativa o tra�o do SQL.

    Voc� ajustou filtros opcionalmente.

    Voc� aval�a o tra�o.

    Voc� pode tamb�m avaliar um tra�o que exista j�.

    O tra�o do SQL fornece tamb�m a administra��o forfile das fun��es.

    O tra�o do SQL � mais menos apropriado para detectar edi��es gerais do desempenho. Conseq�entemente, n�s n�o recomendamos que voc� o mantem ativado constantemente, porque consome recursos adicionais.

    Tela inicial

    Chamada

    Voc� pode chamar a tela inicial da ferramenta do teste usando o c�digo de transa��o ST05 ou escolhendo o tra�o do desempenho do � do teste na bancada de ABAP.

    Fun��es

    As seguintes fun��es est�o dispon�veis na tela inicial:

    Selecionar o tra�o:

    O � seleciona o tra�o do SQL da modalidade do tra�o, Enqueue o tra�o, o tra�o do RFC, ou o tra�o do amortecedor da tabela. Voc� pode selecionar modalidades do tra�o do mutliple simultaneamente.

    Selecionar a fun��o do tra�o:

    Come�o do � a grava��o do tra�o.

    Batente do � a grava��o do tra�o.

    Filial do para seguir a lista, lista detalhada, ou a lista tempo-classificada.

    Filial do para explicar o SQL para analisar uma indica��o do SQL sem uma lima expl�cita do tra�o.

    As limas do tra�o s�o controladas pelo sistema. Assim podem ser conservados, como todo o outro objeto; as limas conservadas do tra�o podem ser indicadas e suprimido.

    Status do tra�o

    Um tra�o pode somente ser ativado uma vez em todo o usu�rio da aplica��o. A exposi��o de status do tra�o informa-o se um outro usu�rio no sistema tem ativado j� um tra�o particular.

    Come�ando o tra�o

    Pr�-requisitos

    Voc� pode somente ligar o tra�o do desempenho para um �nico exemplo. Voc� deve j� ter decidido o espa�o e os alvos de sua an�lise de desempenho.

    Procedimento

    Para analisar uma lima do tra�o, fazer o seguinte:

    Escolher o tra�o do desempenho do � do teste do trajeto do menu na bancada de ABAP.
    A tela inicial da ferramenta do teste aparece. Na parte mais inferior da tela, o status do tra�o do desempenho � indicado. Isto fornece-o com a informa��o a respeito de se alguns dos tra�os do desempenho est�o ligados e os usu�rios para que s�o permitidos. Diz-lhe tamb�m que usu�rio ligou o tra�o.

    2. Usar as teclas da sele��o forneceu, ajustou-se que seguem fun��es que voc� deseja ter ligado (o tra�o de SWL, enqueue o tra�o, o tra�o do RFC, o tra�o do amortecedor da tabela).

    3. Se voc� quiser ligar o tra�o sob seu nome do usu�rio, escolher o tra�o sobre.
    Se voc� quiser passar sobre valores para um ou diversos filtrarem crit�rios, escolher o tra�o com filtro.
    Os crit�rios t�picos do filtro s�o: o nome do usu�rio, nome da transa��o, nome process, e nome do programa.

    4. Funcionar agora o programa a ser analisado.

    Voc� analisar� normalmente a lima do tra�o do desempenho imediatamente. Neste caso, � uma id�ia boa usar uma sess�o separada come�ar, parar, e analisar o tra�o do desempenho

    Se voc� estiver mostrado erros da semente do tra�o na tela inicial (por exemplo, n�o bastante espa�o de armazenamento dispon�vel), voc� deve primeiramente remover os erros ou t�-los removidos por seu administrador de sistema.

    Os tipos selecionados do tra�o podem ser mudados como necess�rio durante um intervalo do tra�o do desempenho (tempo entre ligar e fora do tra�o). O usu�rio (grupo de usu�rio) deve remanescer unchanged.

    Resultado

    Os resultados da grava��o do tra�o s�o escritos a uma lima do tra�o. Se os registros do tra�o overwritten durante o intervalo do tra�o, o sistema indica uma mensagem para inform�-lo quando voc� analisa a lima do tra�o.

    Os resultados da grava��o do tra�o s�o armazenados a dez limas do tra�o. Overwriting registros do tra�o, entretanto, n�o pode inteiramente ser exclu�do neste caso qualquer um.

    O tra�o do desempenho grava todas as chamadas do acesso de base de dados, chamadas do amortecedor da tabela, o telecontrole chama-se, ou chama-se para a atividade do fechamento do usu�rio. Estas medidas podem afetar o desempenho do usu�rio da aplica��o aonde o tra�o est� funcionando. Para preservar o desempenho do sistema, voc� deve conseq�entemente desligar o tra�o assim que voc� terminar gravar sua aplica��o.

    Parando o tra�o

    Pr�-requisitos

    Voc� come�ou o tra�o e terminou-o funcionar o programa que voc� quer analisar.

    Para raz�es do desempenho, voc� deve desligar os tra�os assim que voc� terminar a grava��o.

    Procedimento

    Para desativar o tra�o:

    ...

    1. Escolher o tra�o do �Performance do teste na bancada de ABAP.
    A tela inicial da ferramenta do teste aparece. Contem uma linha de status que indica os tra�os que s�o ativos, os usu�rios para quem eles s�o ativos, e o usu�rio que os ativou.

    2. Selecionar as fun��es do tra�o que voc� quer desligar.

    3. Escolher desativam o tra�o.
    Se voc� come�ar o tra�o voc� mesmo, voc� pode agora comut�-lo fora imediatamente. Se o tra�o do desempenho for come�ado por um usu�rio diferente, um alerta da confirma��o aparece antes do deactivation-

    Resultado

    Os resultados do tra�o s�o armazenados em um ou em mais limas do tra�o. Voc� pode ent�o analisar os dados do desempenho armazenados na lima do tra�o. Ver tamb�m, analisando dados do desempenho.

    Analisando dados do desempenho

    Pr�-requisitos

    Uma vez que voc� comutou fora do tra�o do desempenho, voc� pode analisar os dados que os dados s�o analisados, mesmo repetidamente, at� que seus registros do tra�o overwritten na lima do tra�o. As limas do tra�o s�o controladas pelo sistema de SAP. Voc� pode conseq�entemente manter uma lima do tra�o para editar e suprimi-la mais tarde atrav�s do tra�o de Trace->Save do desempenho do menu, do tra�o conservado exposi��o, e do tra�o conservado supress�o.

    Procedimento: Vista geral

    Antes que voc� comece analisar os registros do tra�o, voc� deve primeiramente desligar o tra�o do desempenho. (� tamb�m poss�vel indicar fora um tra�o sem switching ele de antem�o. Neste caso, entretanto, o procedimento da exposi��o � gravado tamb�m na lima do tra�o, de acordo com os crit�rios do filtro do jogo para o tra�o.

    Para mais informa��o, consultar a:
    Parando a grava��o do tra�o.

    Antes de indicar os registros do tra�o, voc� pode usar um filtro da exposi��o especificar os registros a ser editados e a informa��o que voc� quer olhar.

    Para mais informa��o, consultar a:
    Indicar filtros.

    Quando voc� indica os registros do tra�o, voc� pode escolher entre uma lista b�sica e uma lista prolongada. Ambas as listas indicam uma vista geral das a��es e dos dados registrados do desempenho. Al�m, voc� pode indicar uma lista do tra�o classificada pelo tempo.

    Para mais informa��o, consultar a:
    Indicando listas de registros do tra�o.

    Em listas - a lista simples do tra�o e a lista prolongada - voc� tem a mesma escala das fun��es para analisar as indica��es listadas e outros dados do desempenho.

    As listas tempo-classificadas do tra�o s�o somente ligeiramente diferentes das listas do tra�o mencionadas acima. Para mais informa��o na transa��o, o tipo, o cliente, e o usu�rio process, chamam-se acima da fun��o Display->User, transa��o e assim por diante ...... no menu Goto.

    style= " FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial " >

    Para mais informa��o, consultar a:
    Analisando registros do tra�o

    Outras op��es da an�lise dependem dos tipos do tra�o que voc� est� usando. Ver tamb�m:
    O SQL segue ou

    Enqueue o tra�o ou

    Tra�o do RFC.

    Filtro da exposi��o

    Pr�-requisitos

    Voc� comutou fora do tra�o do desempenho e abriu o filtro da exposi��o ap�s ter escolhido o tra�o da exposi��o ou a entrada correspondente do menu da tela inicial do tra�o do desempenho.

    Uso

    Voc� pode usar o filtro da exposi��o (ajustar limita��es para indicar o tra�o) restringir o n�mero dos registros registrados do tra�o que s�o indicados na lista b�sica (lista do tra�o), em lista detalhada, ou na lista tempo-classificada.

    >

    Caracter�sticas

    Se voc� n�o incorporar nenhumas sele��es, todos os registros do tra�o est�o selecionados.

    Especificando o tipo do tra�o para indicar

    O sistema de SAP inicializa tamb�m este par�metro do ambiente de sistema. O tipo do tra�o do defeito � tra�o do SQL. Se voc� ligar o filtro da exposi��o diretamente ap�s a grava��o, o tipo do tra�o aparece como foi configurado por �ltimo.

    Especificando o intervalo do tra�o

    O sistema inicializa o intervalo do tra�o de 00:00: 00 ao tempo atual do sistema na data de hoje. Entretanto, se voc� ligar o filtro da exposi��o diretamente ap�s a grava��o, o intervalo do tra�o � ajustado do tempo de come�o � �poca do fim da grava��o.

    Anotar que se voc� estiver trabalhando em um sistema distribu�do, onde os pulsos de disparo no usu�rio da base de dados e nos usu�rios da aplica��o n�o sejam sincronizados, todas as vezes determinadas automaticamente pelo sistema puder ser inaccurate, que por sua vez pode significar que n�o todos os registros do tra�o est�o indicados.

    Incorporar umas sele��es mais adicionais

    Para uma informa��o mais adicional consultar a:

    Outros filtros

    Crit�rios de sele��o do Update

    Com esta tecla, suas entradas do filtro da exposi��o s�o updated. Voc� pode tamb�m usar a chave de ENTRADA para esta.

    Selecionar o operador para condi��es da sele��o

    Com esta tecla, voc� pode mudar a op��o de defeito e selecion�-los e o operador. Para fazer assim, colocar o cursor no par�metro relevante.

    Inicializar os crit�rios de sele��o

    Se voc� repetir o tra�o do desempenho durante uma sess�o, os par�metros do filtro do defeito est�o ajustados a suas �ltimas sele��es. Usar inicializar que todos os crit�rios de sele��o funcionam (tecla de rato direita) para restaurar os defeitos originais.

    Suprimir o crit�rio de sele��o selecionado

    Escolher esta tecla restaurar limita��es para par�metros individuais (ver tamb�m outras op��es da sele��o).

    Ver tamb�m indicar listas de registros do tra�o.

    Outros filtros

    Voc� pode tamb�m filtrar a exposi��o do registro do tra�o usando os seguintes par�metros:

    Usu�rio

    Objetos

    1. Tra�o do SQL: Nome da tabela a que a indica��o do SQL consulta

    2. Enqueue o tra�o: Travar o objeto a que a indica��o consulta

    3. Tra�o do RFC: Exemplo em que uma fun��o � executada

    4. Tra�o do amortecedor da tabela: Nome da tabela que o acesso est� limitado demasiado

    Dura��o

    Opera��es

    5. Tra�o do SQL: Opera��es da base de dados

    6. Enqueue o tra�o: Opera��o para o objeto do fechamento

    7. Tra�o do RFC: Caracter�sticas da execu��o (cliente/usu�rio)

    8. Tra�o do amortecedor da tabela: Nome da opera��o do amortecedor

    Os filtros do defeito s�o:

    1. Para o usu�rio, o usu�rio atual

    2. Para objetos, a exposi��o das tabelas do sistema � suprimida. Atualmente, estas s�o as tabelas D010*, REPOLOAD, REPOSRC, REPOTEXT, DYNPSOURCE, DYNPLOAD, DYNPTXTLD, DDLOG.

    Os par�metros da dura��o e das opera��es n�o s�o inicializados

    Voc� pode especificar um valor num�rico para a dura��o. Isto � medido nos microssegundos. Para todos par�metros restantes, voc� pode dar entrada com um teste padr�o ou um nome. Al�m aos car�teres alfanum�ricos, voc� pode tamb�m usar o `dos car�teres do wildcard *' e '+' nos testes padr�es.

    Voc� pode tamb�m mudar o operador em uma especifica��o para filtrar mais adicional. Para fazer isto, posicionar o cursor no par�metro relevante e escolher op��es da sele��o. Uma caixa de di�logo aparece ent�o em qual voc� pode especificar se os registros do tra�o que satisfem � circunst�ncia devem ser inclu�dos (luz de tr�fego verde) ou exclu�do (luz de tr�fego vermelha) da sele��o.

    Para a dura��o, restringir a um intervalo de 1000 a 5000 segundos pode ser do uso.

    Indicando listas de registros do tra�o

    Pr�-requisitos

    Voc� escolheu a fun��o do tra�o da exposi��o e especificou a escala do valor para a exposi��o no filtro da exposi��o, onde voc� indicou tamb�m o liste do tra�o, lista detalhada, ou tempo-� classificado a lista.

    Listas

    A lista detalhada contem a lista completa do tra�o. A lista detalhada contem meramente tr�s colunas adicionais para a exposi��o.

    Na lista, no voc� tempo-classificados pode a informa��o de exposi��o sobre a transa��o, o tipo process, o cliente, e o usu�rio escolhendo a exposi��o - > o usu�rio, Transaktion, e assim por diante, no menu Goto.

    H� uma escala de fun��es da an�lise que voc� pode se usar na lista do tra�o e na lista detalhada. Todas as listas t�m as mesmas fun��es. Voc� pode comutar entre o tra�o e as listas detalhadas atrav�s de uma tecla.

    A primeira linha da lista contem um subheader, que remanes�a unchanged para todos os registros do tra�o de um programa a ser analisado. Contem a seguinte informa��o:

    - Nome da transa��o, do n�mero de identifica��o process, do tipo process, do cliente, e do nome do usu�rio.

    A linha seguinte contem os seguintes encabe�amentos:

    Tempo de execu��o da dura��o da indica��o. O tempo � indicado no formato milliseconds.microseconds.

    Nome do objeto

    1. Registro do tra�o do SQL: Nome da tabela da base de dados

    2. Enqueue o registro do tra�o: Nome do objeto do fechamento

    3. Registro do tra�o do RFC: Nome encurtado do exemplo em que o m�dulo da fun��o foi executado

    4. Registro do tra�o do amortecedor: Nome da tabela protegida

    Opera��o

    5. Registro do tra�o do SQL: Nome da opera��o a ser executada na base de dados. Ver tamb�m: Opera��es medidas da base de dados

    6. Enqueue o registro do tra�o: Nome da opera��o do fechamento

    Registro do tra�o do RFC do : Cliente | usu�rio. (Se uma fun��o for especificada como o cliente, isto significa que wass se chamou �remotamente �. Se se especificar como o usu�rio, este significa que a fun��o est�ve feita dispon�vel e executada.)

    Registro do tra�o do amortecedor do : Opera��o do amortecedor

    N�mero de Rec dos registros

    7. Tra�o do SQL: O n�mero dos registros recuperados ou processou e passou entre o sistema de SAP e a base de dados.

    8. Enqueue o tra�o: N�mero dos granules

    9. Tra�o do RFC: N�o usado

    10. Tra�o do amortecedor: N�mero de registros processados

    RC - C�digo do retorno da indica��o registrada

    Indica��o - formul�rio curto da indica��o registrada

    11. Depende do tipo do tra�o

    O runtime (dura��o) est� destacado na lista se exceder um valor de ponto inicial dado (100000 microssegundos). Isto � declarado no tipo grupo �SQLT� como o �SQLT_DURATION_NEG constante�. Voc� pode mudar este valor mudando a constante conformemente.

    Anotar que a dura��o pode somente ser t�o precisa quanto o pulso de disparo de sua plataforma de ferragem. A dura��o n�o pode ser menos do que o tempo requerido pela ferragem. Se a �poca de execu��o da indica��o for menos do que esta vez, a dura��o ser� zero.

    Lista detalhada

    Para comutar da lista b�sica � lista prolongada, escolher lista detalhada. A lista prolongada contem tr�s colunas extra da exposi��o:

    hh: mil�metro: ss.ms - O tempo em que o registro foi executado (nas horas do formul�rio: minutos: segundos: milissegundos).

    Programa - nome do programa que executou a indica��o registrada.

    Curs

    12. Registro do tra�o do SQL: O n�mero do cursor (liga��o ao esconderijo do cursor) usou-se encontrar as entradas da base de dados.

    13. Enqueue e registros do tra�o do RFC: N�o usado.

    Fun��es adicionais

    Analisando registros do tra�o

    Lista da sorte

    A exposi��o formatou indica��es registradas

    A defini��o do objeto correspondente do dicion�rio de ABAP para o SQL e Enqueue o tra�o

    Indicar a indica��o registrada no c�digo de fonte

    Indicar a planta do acesso para uma indica��o registrada do SQL

    Formatar indica��es seletas id�nticas na lista do tra�o

    Sumariando a lista do tra�o

    Comutar entre as duas listas

    Para mais informa��o, consultar a analisar registros do tra�o

    Tipos diferentes do tra�o

    O tra�o diferente das exposi��es do sistema datilografa dentro cores diferentes.

    Fun��es padr�o

    Uma escala de fun��es padr�o da lista de SAP est� tamb�m dispon�vel para ajudar-lhe imprimir a lista, navigate e procurar�-la na lista, ou excepto a lista a uma lima de sistema operando-se. Estas fun��es podem ser chamadas atrav�s das entradas do menu, das teclas, ou das chaves de fun��o correspondentes.

    Ver listas tamb�m conservando localmente

    Analisando registros do tra�o

    Pr�-requisitos

    Voc� indicou o tra�o grava que voc� quer analisar em uma lista b�sica ou prolongada.

    Fun��es

    Classificando a lista do tra�o e a lista prolongada do tra�o

    Voc� pode classificar a lista por alguns dos par�metros no t�tulo da lista, isto �, no nome da transa��o, no n�mero de identifica��o process, no tipo process, no cliente, e no nome do usu�rio. Para classificar a lista, posicionar o cursor na coluna relevante e escolher a sorte da tecla ou a op��o apropriada do menu.

    Comutar da lista do tra�o � lista prolongada do tra�o

    Para comutar da lista simples b�sica � lista prolongada, escolher a lista estendida tecla ou escolher a op��o apropriada do menu.

    Placeholders detalhado da exposi��o e substituir

    Quando a indica��o registrada � formatada, voc� pode especificar se substituir os placeholders na indica��o pelas vari�veis atuais ou deix�-las na indica��o e alistar separada as vari�veis. Se n�o houver nenhuma vari�vel, os dois formul�rios da exposi��o s�o id�nticos. Para indicar a indica��o, o dobro-clique seu formul�rio curto ou o detalhe da op��o do menu, ou para estalar ampliar - �cone de vidro.

    Para substituir os placeholders com as vari�veis atuais, escolher a tecla substituem Placeholder na indica��o do SQL, ou escolhem a op��o apropriada do menu.

    Informa��o indicando sobre objetos de DDIC

    Se voc� desejar olhar a descri��o do dicion�rio para o objeto (objeto da tabela ou do fechamento) a que a indica��o consulta, posicionar o cursor no objeto e escolher DDIC info. Alternativamente, voc� pode escolher a mesma fun��o do menu. Se a indica��o atual contiver o objeto de diversos DDIC (por exemplo, juntar), a fileira do nome do objeto contem o primeiro objeto para aparecer na indica��o.

    Se a entrada do registro for uma entrada do RFC, a coluna contem uma vers�o encurtada do nome do exemplo em que o m�dulo da fun��o � executado. Neste caso, voc� n�o pode indicar uma defini��o de dicion�rio.

    Voc� pode indicar uma informa��o mais adicional do dicion�rio de DDIC abrindo a defini��o real do objeto no DDIC. Para mais informa��o, consultar a encontrar a informa��o do dicion�rio.

    Planta da execu��o para indica��es do SQL

    Para indicar a planta da execu��o de uma indica��o selecionada do SQL, para colocar o cursor na indica��o e para escolher a tecla explicar a indica��o do SQL. As indica��es do SQL para que uma planta da execu��o pode ser indicada dependem do sistema da base de dados que voc� est� usando. A planta da execu��o para uma indica��o SELETA sob o sistema da base de dados de Oracle olha como esta:

    Indicando o c�digo de fonte

    Para comutar ao c�digo de fonte de ABAP que contem a indica��o atual no registro, para posicionar o cursor na exposi��o do formul�rio curto da indica��o e para escolher as posi��es da chamada da exposi��o da tecla no programa de ABAP ou na op��o do menu do mesmo nome.

    Anotar que o c�digo de fonte n�o pode sempre ser indicado. Por exemplo, se a chamada vier da semente de SAP, voc� n�o pode ramificar ao c�digo do programa.

    Id�ntico seleciona

    Quando voc� est� analisando um registro do tra�o, pode ser particularmente �til encontrar para fora se houver alguma indica��o seleta id�ntica. Voc� pode fazer este escolhendo a op��o do menu id�ntica seleciona na lista do tra�o do menu. O sistema compila uma lista de todas as indica��es do SQL que forem executadas mais de uma vez. Voc� pode ent�o eliminar todas as indica��es do SQL que forem repetidas ou superfluous.

    Sumariando a lista do tra�o

    Voc� pode sumariar as indica��es seletas a fim come�ar uma vista geral da �poca de execu��o total e do n�mero total dos registros encontrados. Para fazer isto, usar o tra�o de List->Summarize do tra�o da op��o do menu pela indica��o do SQL. Voc� pode tamb�m agrupar os registros do tra�o pelo acesso da tabela usando os acessos da tabela de List->Combined do tra�o da op��o do menu.

    SQL encaixado

    Uma das dificuldades de conectar uma l�ngua de programa��o com uma rela��o do SQL � transfer�ncia de registros de dados recuperados. Quando o sistema processa uma indica��o do SQL, n�o sabe grande o resultado ser� at� que fa�a a sele��o. O resultado consiste nas entradas da tabela, que todos t�m a mesma estrutura. O sistema tem que transferir estes registros ao programa de chamada no formul�rio de uma estrutura de dados, por exemplo uma disposi��o, que seja sabida ao programa de chamada.

    A desvantagem de uma disposi��o � sua defini��o de est�tica. Voc� tem que especificar o tamanho de uma disposi��o antes do runtime. Entretanto, porque voc� n�o pode saber o tamanho da s�rie de dados o sistema retornar�, voc� deve definir uma disposi��o muito grande para evitar um excesso.

    Para circumvent este problema, o sistema de SAP traduz indica��es abertas de ABAP SQL no SQL encaixado. Para fazer este, o sistema define um cursor. O cursor � a conex�o l�gica �s s�ries de dados selecionadas na base de dados e � usado regular transfer�ncia de dados entre programas de ABAP e a base de dados. Ver tamb�m opera��es da base de dados.

    Durante o cada BUSCAR a opera��o, as passagens da base de dados um ou mais registro de dados � rela��o de base de dados.

    Opera��es medidas da base de dados

    Cada indica��o do SQL � pena quebrada em opera��es da base de dados pelo sistema que de SAP o tra�o do SQL permite que voc� me�a o runtime de cada uma destas opera��es:

    DECLARAR

    Define um cursor novo dentro de um processo do trabalho de SAP e atribui a indica��o do SQL a esta. O formul�rio curto desta indica��o � indicado na lista dos registros do tra�o sob a indica��o. O cursor � dado um n�mero original, o cursor ID. O cursor ID � usado para uma comunica��o entre o sistema de SAP e o sistema da base de dados.

    PREPARAR

    Converte a indica��o do SQL e define a planta da execu��o.

    ABERTO

    Abre um cursor para uma indica��o SELETA (convertida) preparada. ABRIR passagens os par�metros para o acesso de base de dados. ABERTO � usado somente para indica��es SELETAS.

    BUSCAR

    Passagens um ou diverso registro selecionado da base de dados com a indica��o SELETA � rela��o do DB do sistema de SAP. Os dados selecionados s�o identificados atrav�s do cursor.

    REABRIR

    Abre outra vez um cursor que o sistema prepare para uma indica��o SELETA e passa os par�metros novos � base de dados.

    EXEC

    Transfer�ncia dos par�metros para a indica��o da base de dados e execu��o da indica��o que mudam dados na base de dados (por exemplo, usando o UPDATE, a SUPRESS�O, ou a INSER��O).

    REEXEC

    Abre outra vez um cursor que o sistema prepare j� para uma indica��o precedente de EXEC.

    Para a informa��o sobre a seq��ncia em que estas opera��es ocorrem, consultar � seq��ncia l�gica de opera��es da base de dados

    Seq��ncia l�gica de opera��es da base de dados

    Os pedidos da base de dados s�o interconectados e ocorrem sempre na mesma seq��ncia l�gica.

    A fun��o DECLARAR define e numera o cursor. DECLARAR precede a fun��o PREPARAR-SE.

    O uso PREPARA-SE para preparar uma indica��o espec�fica do SQL, como:

    selecionar * do sflight onde o eq �LH� do carrid.

    e definir o m�todo de acesso antes que o sistema possa transferir o pedido � base de dados. Durante esta prepara��o, o sistema � concernido somente com a estrutura da indica��o do SQL e n�o com os valores que contem.

    A fun��o ABERTA faz exame da indica��o SELETA preparada e termina-a com os valores corretos. No exemplo acima, ABERTO emitiria o carrid do campo o LH do valor.

    BUSCAR a passagens as entradas da base de dados � rela��o de base de dados do sistema de SAP todas as opera��es da base de dados requeridas executar uma indica��o do SQL s�o ligados pelo mesmo cursor ID.

    Se a indica��o do SQL fizer mudan�as na base de dados (a INSER��O, ATUALIZA, SUPRESS�O), PREPARAR est� seguido por EXEC, que executa a indica��o

    Se o sistema puder consultar para tr�s a uma indica��o do SQL que esteja preparada j�, h� nenhum PREPARA a opera��o, e a indica��o � usar-se executado REABRE ou REEXEC como apropriada

    Buffering

    O sistema de SAP assegura-se de que transfer�ncia de dados entre o sistema de SAP e o sistema da base de dados seja t�o eficiente como poss�vel. Para fazer este, usa as seguintes t�cnicas:

    Buffering da tabela do . O programa alcan�a dados do amortecedor do usu�rio da aplica��o.

    Buffering do pedido da base de dados do . As entradas individuais da base de dados n�o s�o lidas nem n�o s�o passadas � base de dados at� requerido por uma indica��o ABERTA do SQL.

    Quando voc� analisa registros do tra�o, voc� deve tamb�m examinar os mecanismos do buffering do sistema.

    Buffering da tabela

    Para tabelas pode ser ou parcialmente ou protegido inteiramente (consultar �s tabelas da base de dados do Buffering.), os acessos ABERTOS de uma indica��o do SQL somente a base de dados se os resultados da indica��o n�o estiverem j� no amortecedor conseq�entemente, o tra�o do SQL n�o cont�m um comando ou uma seq��ncia do comando para cada indica��o ABERTA do SQL. Na uma m�o, cada indica��o do SQL na lima do tra�o foi emitida � base de dados e executada.

    Buffering de pedidos da base de dados

    Para manter o n�mero de runtime-consumir PARA PREPARAR as chamadas pequenas, cada os processos do trabalho de uma aplica��o prendem um determinado n�mero de indica��es j� traduzidas do SQL em um amortecedor especial. Pelo defeito, uma preens�o process at� 250 indica��es.

    Se o sistema dever executar um espec�fico ABRIR SQL, as verifica��es do sistema primeiramente se esta indica��o est� armazenada da �no esconderijo indica��o�. Se a indica��o estiver no esconderijo, o sistema executa-o que usa imediatamente REABRIR (SELECIONAR) ou um REEXEC (a INSER��O, ATUALIZA, SUPRESS�O).

    Se a indica��o n�o for protegida, uma opera��o PREPARAR-SE prepara-a para o OPEN/EXEC subseq�ente. O sistema administra o amortecedor de acordo com o algoritmo LRU (�usado o mais menos recentemente�). Quando o espa�o � needed para indica��es novas, as indica��es que s�o usadas raramente est�o suprimidas. Em conseq��ncia do algoritmo LRU, a indica��o deve preparar indica��es geralmente somente uma vez freq�entemente usadas.

    Um usu�rio da aplica��o protege DECLARAR, pedidos PREPARA-SE, ABERTO, e de EXEC dentro do esconderijo do cursor de um processo do trabalho. Em conseq��ncia, uma vez que o sistema abre um cursor para uma opera��o DECLARAR, pode usar este cursor repetidamente outra vez dentro do mesmo processo do trabalho.

    Analisando um arquivo de dados do SQL da amostra

    Quando voc� cr�a uma lima do tra�o do SQL para uma aplica��o, voc� pode ver exatamente como o sistema segura opera��es da base de dados. Em uma aplica��o de amostra, um relat�rio l�, e umas mudan�as mais atrasadas, registros na tabela SFLIGHT do dicion�rio de ABAP que usa ABAP abrem indica��es do SQL. Desde que a tabela SFLIGHT n�o � protegida, do sistema as necessidades primeiramente alcan�ar a base de dados para recuperar os registros. Nas se��es abaixo, o arquivo de dados da aplica��o de amostra � analisado.

    Acesso lido

    A primeira tela da lima do tra�o do SQL indica cada pedido que medido da base de dados a aplica��o f�z. Os registros da lima do tra�o quando o pedido ocorreu e sua dura��o. A tabela do dicion�rio de ABAP envolvida no pedido � alistada tamb�m.

    Uma lima do tra�o para um acesso lido da tabela SFLIGHT p�de olhar como este:

    O sistema mediu diversas opera��es da base de dados envolvidas em recuperar registros de SFLIGHT:

    Opera��o

    Fun��o

    PREPARAR

    Prepara a indica��o ABERTA para o uso e determina o m�todo de acesso. Desde que um cursor ativo com o n�mero 18 est� dispon�vel no esconderijo do cursor do processo do trabalho, o sistema n�o executa uma opera��o DECLARAR. Entretanto, o sistema deve preparar a indica��o SELETA que � usada ler a tabela SFLIGHT.

    O sistema incorpora todo o valor nos campos �MANDT� e �CARRID� na indica��o SELETA neste momento, mas d�-lhes preferivelmente um marcador base de dados-espec�fico.

    ABERTO

    Abre o cursor e especifica o resultado da sele��o enchendo os campos da sele��o com os valores concretos. Neste exemplo, o campo �MANDT� recebe o valor �000� e o campo �CARRID� recebe o valor �LH�. A opera��o ABERTA cr�a ent�o um jogo de registros recuperados.

    BUSCAR

    Move o cursor com a s�rie de dados criada pela opera��o ABERTA. O tamanho da disposi��o indicado ao lado dos dados buscar significa que o sistema pode transferir um tamanho m�ximo do pacote de 392 registros em uma vez na �rea protegida. O sistema aloca este espa�o no usu�rio da aplica��o para a tabela de SFLIGHT.

    No exemplo acima, o primeiro BUSCA recupera o n�mero m�ximo dos registros da s�rie de dados. Ent�o, estes registros s�o transferidos � rela��o do programa.

    Escrever o acesso

    Uma lima do SQL da amostra que analisa um pedido que mudasse dados na tabela D010SINF p�de olhar como isto:

    O exemplo mostra o sistema que introduz registros novos na tabela (INSER��O). Como no primeiro exemplo, onde o sistema realizou um acesso de leitura apenas, o sistema necessita preparar as opera��es da base de dados (PREPARAR) essa mudan�a que a base de dados grava. A opera��o PREPARAR-SE precede as outras opera��es

    A D V E R T I S E M E N T

    discussionDiscussion Center
    Discuss
    Discuss

    Query

    Feedback
    Yahoo Groups
    Y! Group
    Sirfdosti Groups
    Sirfdosti
    Contact Us
    Contact
    Sign in

    User Name:
    Password:
    Forget password? | Register


    INTERVIEW EBOOK

    Get Interview Questions & Answers in an eBook.

    Interview Success Kit - Get Success in Job Interviews


    Send your Resume to 6000 Companies

    SAP Resources

  • SAP Articles
  • SAP Books
  • SAP Certifications
  • SAP Companies
  • SAP Study Materials
  • SAP Events
  • SAP Faqs
  • SAP Jobs
  • SAP Job Consultants
  • SAP Links
  • SAP News
  • SAP Sample Papers
  • SAP Interview Questions
  • SAP Training Institutes
  •  
    SAP Tutorial

  • Introduction
  • SAP History
  • SAP Facts
  • SAP Tables
  • SAP Function
  • SAP Report
  • Reasons To Use SAP
  • SAP Landscape
  • SAP Transaction Code
  • SAP Lotus Notes Integration
  • Business Connector and XML
  • Enterprise Release 4.7

  • SAP Training Institutes

  • SAP Training Institutes
  • Job Consultants Address
  • SAP Companies Address

  • Business Process Cycle

  • Analyze
  • Design
  • Implement
  • Operate
  • Optimize
  • Skills And Education

  • Logistics Module

  • Sales and Distribution
  • Quality Management
  • Materail Management
  • Plant Maintenance
  • Financial Modules (FI/CO)
  • Project system
  • Production Planning
  • Service Management

  • SAP NetWeaver

  • Introduction
  • Object Model
  • Interoperability
  • Creating Web Apps
  • Java Connector
  • Advantages & Conclusion
  • Life Cycle Management
  • Composite Application Framework

  • SAP Tools

  • SQL Trace Tool
  • SAP CRM
  • SAP SRM
  • SAP SCM
  • SAP ERP
  • SAP BW

  • SAP Modules

  • SAP FI Module
  • SAP CO Module

  • SAP Technical

  • SAP ITS Architecture
  • Financial Management
  • Manufacturing Planning and Execution
  • Customer Order Management
  • Lackbox Processing
  • SD and Financial Accounting Integration
  • SAP - HR (Human Resource)

  • SAP Miscellanous

  • Web Application Server(WAS)
  • Data Archiving
  • Mobile Engine
  • SAP Script
  • SAP Transactions
  • SAP Business Warehouse(BW)

  • SAP Reference

  • SAP Facts
  • SAP Tables
  • SAP Function
  • SAP Report
  • SAP Landscape

  • SAP Others

  • SAP Treasury
  • SAP Finance
  • SAP WAS
  • SAP Data Archiving
  • SAP ALE
  • SAP EDI
  • SAP Exchange
  • SAP X-APPS
  • SAP Applications Components
  • SAP Software
  • Dunning
  • SAP IDES
  • SAP Payroll Basics
  • SAP BASIS and Security Authorization
  • SAP Backup
  • SAP Router

  • ABAP Tutorials

  • Introduction
  • ABAP Transaction
  • ABAP Function
  • ABAP File Processing
  • ABAP Objects
  • ABAP Syntax
  • ABAP Queries
  • SAPMail Using ABAP
  • ABAP Programming Hints

  • SAP Projects & Codes

  • Finding the user-exits
  • Purchase Order Display
  • Batch Input
  • Dynamic Open SQL
  • Creating Extract Dataset
  • Reading database tables
  • Load table from a UNIX file
  • Create subscreen

  • SAP Resources

  • SAP Books
  • SAP Links

  • Interview Question



  • Common Interview Que.
  • ABAP Interview Que.
  • ERP Interview Que.
  • HR Interview Que.
  • MM Interview Que.
  • PP Interview Que.
  • ALE Interview Que.
  • EDI Interview Que.
  • Basis Interview Questions
  • SAP-SD Interview Questions
  • FI&CO Interview Questions
  • BW Interview Questions
  • CRM Interview Questions
  • Interview Questions

  • Careers at SAP

  • Careers in SAP (SAP Jobs)
  • Advertise
  •